3 dicas para você identificar um dente com cárie

Tempo de leitura: 7 minutos

Você conhece alguém que já teve cáries nos dentes, certo? Esse é um problema muito comum e frequente, que surge por causa do amido dos alimentos retidos na dentição. Felizmente, não é difícil identificar esse problema e ele possui tratamento.

A cárie ocorre quando a escovação é ruim, e pode aparecer em pessoas de qualquer idade, especialmente naquelas que consomem doces e alimentos ácidos em excesso. Por isso, é importante identificar esse tipo de lesão para iniciar rapidamente o tratamento e evitar danos mais graves na dentição.

Ficou preocupado? Não é necessário! Neste post, ensinamos 3 dicas para identificar um dente com cárie para que você descubra se está com esse problema. Acompanhe!

1. Analise os seus dentes regularmente

Saber como está a saúde dos seus dentes é uma dica relevante não somente para reconhecer cáries, mas também para evitar outros problemas bucais, como a gengivite. Por isso, alguns minutinhos em frente ao espelho fazem toda a diferença para identificar alterações.

As cáries são formadas pelas placas bacterianas que ficam coladas aos dentes e corroem o seu esmalte. Somente no estágio mais avançado é possível identificá-la claramente, já que as dores se iniciam e as lesões estão maiores.

Mas quem conhece os seus dentes pode perceber o problema ainda no início, já que eles perdem o brilho e adquirem um tom mate — cor mais escura quando comparada aos dentes saudáveis. Além disso, pequenos pontos escuros surgem onde antes não havia nada.

2. Entenda a sua dor

Quando a corrosão causada pelas cáries está em um estágio mais avançado, ela penetra no interior da dentição, destruindo a sua polpa e atingindo o seu nervo. Nesse caso, é comum que as dores apareçam, já que o dente fica exposto.

Porém, nem sempre a dor de dente significa cárie. Por isso, é importante saber reconhecer quando o desconforto está sendo causado pela sensibilidade dental e quando o motivo é esse.

A dor causada por uma lesão cariosa é muito parecida com a sensibilidade, já que ela pode ser oriunda de agentes externos (frio, calor, doce etc.). No entanto, as cáries podem levar às dores mais constantes e de intensidade mais alta, já que a polpa está inflamada.

Embora a cárie doa em função do que foi citado, essa sensação pode manifestar-se sem razão aparente. Nisso ela também difere da dor da sensibilidade, que se manifesta somente em função de fatores externos.

3. Reconheça um dente com aspecto saudável

Como já dissemos, saber como está a sua saúde bucal é um cuidado importante. Dentes quebradiços ou com pequenos buracos são sinônimos de problema, concorda? E, nesse caso, o dano pode ser em função da cárie já corroendo o dente.

Na maior parte das vezes, as dores já surgiram nesse estágio, tornando mais fácil o diagnóstico da lesão. Embora identificar uma cárie não seja difícil na maioria dos casos, é preciso compreender que somente um dentista pode fazer um diagnóstico preciso.

As dicas que demos aqui são para que você faça uma autoanálise e controle sua saúde bucal. Entretanto, elas não excluem a necessidade de visitar o dentista a cada seis meses para que realizar um check-up odontológico, e recorrer a ele em casos de suspeitas, dores ou desconfortos.

O que de fato é uma cárie

Como dito longo do texto, a cárie é uma lesão que se forma no esmalte dentário. Sua principal causa é a proliferação de bactérias nos resíduos de alimentos. Quando elas se alimentam desses restos, liberam ácidos agressivos para os dentes.

São essas substâncias que corroem o esmalte dentário formando as lesões, ou buracos. A tendência da cárie é aumentar cada vez mais, porque a escova não consegue penetrar as lesões, assim, os resíduos se acumulam ali e as bactérias continuam proliferando.

Pessoas que sofrem com a xerostomia, (boca seca) ou que não se hidratam adequadamente bebendo água, têm maiores chances de desenvolverem cáries. Isso porque a saliva tem a função de manter o pH da boca em equilíbrio para evitar a acidez. Quando isso não acontece, os dentes ficam mais suscetíveis ao ataque das bactérias.

É importante identificar uma cárie e tratá-la ainda no começo, porque esse tipo de lesão evolui até causar grandes perdas de esmalte. Outra compilação acontece quando ela atinge os tecidos nervosos ou a raiz. Nesse caso, o paciente pode necessitar de tratamento de canal ou perder seu dente.

A melhor forma de prevenir a cárie é mantendo uma boa higienização da boca. Também é válido evitar a ingestão exagerada de doces, carboidratos e alimentos ácidos. E ainda é preciso controlar problemas como a citada xerostomia e o diabetes, além de manter o organismo hidratado para normalizar a produção de saliva.

Os sintomas da cárie

A dor é o sintoma mais popular da cárie, entretanto, não é somente esse incômodo que caracteriza o problema. Por isso, para identificá-la esteja atento também aos seguintes sinais:

  • presença de pontos escuros no dente;

  • formação de buracos escurecidos no esmalte;

  • alteração da cor do dente (fica mais escuro);

  • hipersensibilidade a alimentos quentes e/ou frios;

  • dor ao morder ou mastigar;

  • mau hálito.

Não é preciso que todos os sintomas se manifestem ao mesmo tempo para obter o diagnóstico de cárie. Por isso, mesmo que você note apenas um deles, procure um dentista.

O que fazer ao identificar uma cárie

Apesar dessas dicas, nem sempre identificar uma cárie é uma tarefa fácil, em especial no começo. Somente um dentista pode comprovar essa lesão de maneira correta, já que ele possui as ferramentas certas para realizar exames específicos (a olho nu nem sempre é possível ter total certeza se a lesão dental é realmente proveniente dessa deterioração).

Por isso, não deixe de recorrer a esse profissional sempre que suspeitar de qualquer problema em seus dentes, especialmente esse. Assim, é possível realizar o tratamento corretamente e evitar danos mais graves, que podem ser irreversíveis.

O tratamento da cárie

A cárie é tratada no consultório do dentista, onde ele faz a limpeza da lesão eliminando os tecidos afetados, os resíduos e as bactérias. Em seguida, é aplicado um produto antisséptico no local, a fim garantir que nenhuma bactéria sobreviveu.

A cavidade provocada pela cárie é restaurada com um material apropriado, como amálgama ou resina. A segunda opção tem sido mais utilizada porque provê a mesma coloração da dentição natural, possibilitando melhor estética do dente tratado, que fica impermeabilizado, evitando que as bactérias ataquem outra vez.

Quando há grandes perdas do esmalte, o paciente pode precisar de blocos ou coroas. Essas próteses substituem as partes perdidas e protegem o dente natural devolvendo sua estética e funcionalidade.

Saber identificar uma cárie não é melhor do que preveni-la. Por isso, o ideal é que você não precise reconhecê-la, mantendo uma higienização adequada e as visitas regulares ao dentista, para evitar que ela se manifeste. Afinal, esse é um dos problemas bucais mais fáceis de serem evitados.

Você conhece mais alguma dica para identificar um dente com cárie? Então, compartilhe com a gente nos comentários!

Sobre DF Prime Odontologia

Clínica Odontológica localizada na Zona Sul de Recife, conheça mais nossos serviços em nosso site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *