ATM e DTM: conheça as principais causas de estalos na mandíbula

Tempo de leitura: 6 minutos

Sentir estalos, cliques ou sensação de areia ao mastigar podem ser indicativos de que há algum problema com a sua articulação temporomandibular (ATM). Dores na face e dificuldade de manter a boca aberta são outros sinais de alerta de que algo não está bem com essa estrutura.

No post de hoje, vamos tratar de ATM e DTM, e o que isso tem a ver com os estalos que você ouve na mandíbula ao mastigar. Confira!

O que é ATM?

A mandíbula é ligada ao crânio por uma estrutura conhecida como articulação temporomandibular (ATM). Formada por um sistema complexo de ossos, ligamentos, músculos, discos articulares, entre outras estruturas, a ATM é o que nos permite mastigar, deglutir os alimentos e movimentar a mandíbula para a frente, para trás e para os lados, possibilitando a abertura e o fechamento da boca.

O que é DTM?

Quando há algum problema no funcionamento da ATM, dizemos que existe uma disfunção temporomandibular (DTM), ou seja, há alterações funcionais que comprometem os processos de mastigação, fala e deglutição devido a um funcionamento incorreto da ATM ou em razão de lesões em alguma parte da sua estrutura.

Quais são os sintomas da DTM?

Estalos da mandíbula são um dos sintomas mais comuns de disfunções da ATM. Dependendo da extensão dos danos articulares, outros sinais podem aparecer, em muitos casos, causando dores orofaciais. São eles:

  • travamento da mandíbula (ao bocejar ou fazer uma abertura maior da boca);
  • deslocamento da mandíbula para um dos lados ao mexer a boca;
  • cliques, estalos e sensação de desencaixe ao abrir e fechar a boca;
  • sensação de areia próximo ao ouvido durante a mastigação;
  • dor de ouvido, dores de cabeça parecidas com enxaqueca e pressão atrás dos olhos;
  • inchaços no rosto;
  • flacidez da musculatura da mandíbula.

Por que a mandíbula estala?

O estalo da mandíbula está relacionado a um desgaste da cartilagem e de outras estruturas da ATM, podendo ocorrer, até mesmo, por conta da falta de coordenação do movimento da mandíbula com o osso do crânio ou de uma degeneração de tais estruturas.

Para saber exatamente o motivo dos ruídos e barulhos, é preciso investigar a causa da DTM.

Quais as diferenças entre DTM e artropatia?

É comum que as pessoas se deparem com termos, como artropatia da ATM e DTM, e fiquem confusas sobre as diferenças entre ambas. Para começar, é preciso primeiro entender que as artropatias são doenças que afetam as articulações e causam dores nos músculos, dores de cabeça, dores nas articulações, e outros funcionamentos anormais.

Pode-se dizer, portanto, que a DTM é um sintoma de que há uma artropatia, já que ela é uma doença da articulação — no caso, a articulação temporomandibular.

Quais são as causas da DTM?

Muitos fatores podem interferir na ATM, causando disfunções. Conhecê-los pode ajudar, até mesmo, a identificar o problema. Conheça agora alguns:

Traumas

Alguns traumas na região da ATM podem resultar no funcionamento anormal da área. Pancadas na mandíbula ou golpes no queixo e movimentos bruscos na área (podem ocorrer em acidentes de carro) são alguns traumas que podem causar esse problema.

Nem sempre as dores e os outros sintomas são percebidos logo após o ocorrido e pode demorar anos para começarem a acontecer. Por isso, é difícil que tais acontecimentos sejam relacionados a esse problema, o que dificulta o diagnóstico.

Infecções

Pessoas que já sofreram processos infecciosos crônicos ou infecções que tenham causado danos na ATM também podem acabar apresentando DTM. Nem sempre ocorre dores nesses casos, pois a região tem uma inervação deficiente.

As infecções mais comuns são causadas por Clamídias, Bacilo de Koch, Staphilococcus aureus e Estreptococos B-hemolíticos.

Patologias sistêmicas

Algumas doenças autoimunes também podem afetar a ATM. A artrite crônica juvenil, a artrite reumatoide, a artrite degenerativa, a artrite psorítica, o Lupus, a Gota e a Atrose são alguns exemplos.

Tumores

Uma causa mais rara, mas que também pode resultar em DTM são os tumores. Normalmente, os sintomas, nesse caso, incluem formigamentos ou dormência e gânglios infartados no pescoço. Se a pessoa já teve câncer em outros órgãos, também precisa estar mais atenta e consultar um dentista assim que perceber algum sinal.

Problemas de oclusão

A oclusão é o resultado da mordida dos dentes inferiores com os superiores. Quando eles não estão alinhados, diz-se que existe uma má oclusão. Embora não seja uma causa, esse problema pode afetar a ATM, causando uma piora do quadro.

Bruxismo

O bruxismo é o ato de ranger ou apertar os dentes e pode ocorrer tanto durante o dia como durante a noite. Nem todos os que têm bruxismo podem apresentar uma disfunção na ATM, mas existe a possibilidade de que isso ocorra. É necessária uma avaliação mais precisa, já que o bruxismo também pode causar dores em áreas da ATM, sem que isso seja, de fato, uma DTM.

Nesses casos, a dor não está em músculos nessas articulações, mas próxima a elas, como os pterigoideos.

Fatores psicológicos

Alguns fatores psicológicos, como a ansiedade, podem levar a hábitos como roer unhas, mastigar canetas e outros comportamentos que podem resultar na disfunção da ATM. Quando isso acontece, o tratamento deve ser realizado com um psicólogo, que tratará não apenas o hábito, como também o problema que o causa.

Como diagnosticar a DTM?

Para um diagnóstico preciso, o ideal é iniciar uma investigação dos sintomas e realizar uma anamnese, além de exames laboratoriais e complementares. O exame de ressonância magnética, por exemplo, pode proporcionar um diagnóstico mais eficiente, já que ele permite visualizar o disco articular e os ligamentos da ATM.

Qual o tratamento para a DTM?

É possível fazer tratamentos que aliviam os sintomas e garantem melhor funcionalidade das articulações. Eles são indicados pelo dentista conforme o diagnóstico obtido, já que dependem da causa. Entre os tratamentos mais comuns, estão:

  • uso de medicamentos, como analgésicos, relaxantes musculares e anti-inflamatórios para tratar as dores;
  • aplicação de calor úmido na mandíbula para relaxar a musculatura e eliminar os espasmos musculares;
  • uso de protetores bucais, como as placas de mordida feitas sob medida. Esses protetores são indicados para reduzir os efeitos de travamento e para evitar o deslizamento da mandíbula e a pressão excessiva sobre os dentes;
  • técnicas de relaxamento para aliviar a tensão nas musculaturas da mandíbula;
  • cirurgia quando as estruturas da mandíbula forem afetadas.

Quando a DTM estiver relacionada a problemas de oclusão, o dentista pode indicar também um tratamento ortodôntico para aliviar os sintomas.

Viu? ATM e DTM podem ser mais simples de compreender do que parece a uma primeira vista. Agora que você já conhece ambas, assegure-se de que a sua saúde bucal está em dia. Esse já é um grande passo para evitar essa disfunção ou mesmo para diagnosticá-la rapidamente a fim de realizar o tratamento o quanto antes.

Gostou do artigo? Então assine nossa newsletter e receba outros conteúdos que podem ajudar a entender mais sobre saúde bucal!

Sobre DF Prime Odontologia

Clínica Odontológica localizada na Zona Sul de Recife, conheça mais nossos serviços em nosso site.

4 Comentários

  1. Rosanna

    Meu filho tirou o aparelho ortodôntico após dois anos e meio,só que está com com estalos na maxilar será que é normal o dentista falou que é mas estou com dúvidas.ele tá usando um aparelho móvel.

    Responder
  2. Mariana Silva

    Olá, eu estou com a mandibula estalando bastante, mas eu nao sinto dor ao movimentar ela, nem dores de cabeça ou no ouvido. Somente os estalos. O que pode ser a causa?

    Responder

    1. Ola Mariana. Muito obrigado pelo seu comentário. Geralmente muitos fatores envolvem estalidos na ATM, o mais indicado seria você procure uma consulta com um profissional especializado. Se desejar nossa clínica conta com um no número (81)3072.8088

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *